Arquivo da tag: competência

A estrutura narrativa

Diz-se, de modo corriqueiro, que narrar é contar uma história. Mas o que é contar uma história? Quais operações mentais e linguísticas realizamos quando relatamos um sonho que tivemos, um filme a que assistimos, algo que presenciamos ou até mesmo um enredo inventado? Vejamos um exemplo:

Pedro era um rapaz preguiçoso, que não gostava de estudar.
Um dia, porém, ele se apaixonou por uma colega bonita e inteligente, que não só tirava boas notas na escola como ainda tocava piano e falava o francês.
Despertado por essa paixão, Pedro passou a se esforçar e a progredir nos estudos.
Hoje ele é um dos primeiros alunos da classe.

O texto relata a transformação de Pedro. Na narrativa, portanto, parte-se de um estado inicial e chega-se a um estado final: Pedro era um rapaz preguiçoso, que não gostava de estudar. Hoje ele é um dos primeiros alunos da classe. A esses enunciados dá-se o nome de enunciados de estado.

Entre o estado inicial e o estado final, narram-se os acontecimentos responsáveis pela mudança do rapaz: [...] ele se apaixonou por uma colega bonita e inteligente [...] passou a se esforçar e a progredir nos estudos. Estes últimos são chamados de enunciados de ação.

Mas, para compreender melhor como se articula uma narrativa, é preciso explicar ainda que esses tipos de enunciados (de estado e de ação) são geralmente agrupados em quatro fases diferentes: manipulação, competência, performance e sanção.

A manipulação é a parte da história em que uma personagem ou uma situação induz outra personagem a fazer alguma coisa. Na fase da competência, a personagem que realiza a ação adquire a vontade e a possibilidade de fazer aquela coisa. Já a performance é a ação propriamente dita, enquanto que a sanção é a recompensa ou o castigo que a personagem recebe por ter realizado tal ação.

Verifiquemos essas quatro fases na história que tomamos como exemplo:

A paixão pela garota desperta em Pedro a vontade de estudar. Ele se esforça e consegue ser o primeiro aluno da classe. Pode-se dizer então que a paixão consiste na fase da manipulação. O despertar do rapaz representa a aquisição de competência. Seu esforço é a performance e o lugar conquistado, a sanção.

No entanto, recompensa melhor Pedro teria se, em vez de honras escolares, conquistasse o coração de sua amada. Será que ele consegue?

SALVAR / IMPRIMIR: A estrutura narrativa